IMG_9748.JPG

QUÍMICA da RESSACA: o que é e como minimizar

O etanol é a droga que mais mata no Brasil. Além da euforia e embriaguez, seus efeitos tóxicos tem uma consequência famosa: a RESSACA.
Acompanhe nesta série de 2 partes uma versão química dos fatos.

Primeira Parte: O ETANOL E A RESSACA
IMG_9743.GIF
1) A oxidação do Etanol: no fígado, usando NAD+ como agente oxidante, produzindo o acetaldeído (etanal). A reação é catalisada pela enzina ADH (álcool desidrogenase). Em alcoolistas, um outro processo de oxidação do etanol se desenvolve nas mitocôndrias (processo MEOS).

IMG_9744.GIF

2) O etanal é tóxico e, portanto, é rapidamente oxidado pelas enzimas ALDH, formando o ácido acético. Uma boa parte da população tem enzimas ALDH que sofreram mutação, tornando-a menos ativa. Por isso algumas pessoas tem mais ressaca do que outras.

IMG_9745.JPG
3) O ácido acético é consumido, pois entra no ciclo metabólico do ácido cítrico.

Estas etapas liberam 450 kcal para cada 100g de etanol!

B) A RESSACA

Deve-se basicamente aos efeitos tóxicos do etanal, à desidratação e à depleção de oxigênio no sangue (devido ao processo MEOS).
O etanal em excesso provoca fotofobia, encefaléia e enjôo.

IMG_9746.JPG

Outra consequência do consumo de etanal é a falta agente oxidante NAD+ no organismo, que diminui a síntese da glucose e promove acúmulo de ácido lático nos tecidos. É daí que vem o cansaço e fraqueza da ressaca.

IMG_9747.JPG

NÃO PERCA: na próxima semana veja a SEGUNDA PARTE, como MINIMIZAR OS EFEITOS TÓXICOS DO ETANOL e DIMINUIR A RESSACA! Aqui, no falaQuímica!

Posted in Maravilhas da Química, Sala.de.Aula and tagged , , , , , , , , , .